Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Escola pública não é de graça
 


História da Carochinha

Meu filho chegou em casa comentando a prova de História que fez na escola.

"Com quantos anos D. Pedro I chegou ao Brasil?"

"Em que data..."

Eram nessa linha as questões da prova da quarta série. Pensei que já havíamos passado da fase das perguntas "decorebas". Hoje temos internet, esses dados pontuais podemos encontrar facilmente em qualquer site de busca. O que interessa (mesmo!) é explicar o contexto em que cada fato aconteceu, não? Fazer os alunos refletir sobre o passado do país, não?

Eu, que tenho 37 anos, já tive a sorte de estudar História de uma maneira mais inteligente, com professores que nos faziam pensar (e não decorar datas e detalhes bobos), e com uma bibliografia mais interessante, como os livros do Rubim Aquino. Então, imaginei que hoje o estudo de História do Brasil tivesse avançado. Pelo visto, não.

E depois Arthur me contou o que a professora lhe disse sobre a Independência do Brasil: "D. Pedro gostava muito do Brasil e achou por bem se separar de Portugal." Como é que é????

SOS! História é uma matéria importantíssima para se entender o país, nossa identidade e porque hoje as coisas são como são. É uma irresponsabilidade contar versões tolas sobre o passado, subestimando a capacidade de compreensão das crianças.

Lembrei como eram emocionantes os textos do Aquino e como me fizeram gostar de estudar História. No dia seguinte, corri para uma livraria atrás do Sociedade Brasileira: Uma História. Não tinha, tive de encomendar e aguardo ansiosa.

Enquanto isso, estamos lendo o 1822, um lançamento que retrata exatamente o período da Independência. O texto do Laurentino Gomes é tão saboroso que estamos lendo (eu e meus filhos) toda noite, como a história da hora de dormir. E os comentários das crianças são ótimos, críticos e engraçados, pegam a essência do texto.

"E pensar que a minha professora me enganou todos esses anos", disse o Arthur, depois que lemos o primeiro capítulo sobre o fatídico dia do Grito do Ipiranga. Detalhe: ele tem 11 anos.

História é um ótimo programa de família, quem diria? 

Não vejo a hora do nosso exemplar do Aquino chegar.



Escrito por vanessa.cabral às 18h52
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]